quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

Livro "A estranha história da pequena Alice" #1

"- Porque John? Você não podia ter feito isso, eles eram meus pais... eu nem sei mais se posso confiar em você, ou melhor, se eu posso confiar em alguém..."

Capitulo 1

 O que acontece quando você descobre que tudo que você sabe, e todos que você conhece, não passam de um monte de mentiras? O que você faria se não soubesse nem mais quem é você de verdade ou se o mundo que vive não passa de um grande teatro? São muitas duvidas, duvidas que passaram na cabeça da pequena Alice, uma simples menina, de pele pálida como a neve e longos cabelos vermelhos. E ela um dia decidiu, me contar tudo oque passou, sim, para mim, uma escritora jovem, de apenas 16 anos, ela disse que queria contar a verdade ao mundo.
 Eu me questionei por dias o porque ela me contaria toda sua história, e porque ela decidiu que eu escrevesse, tive medo que eu acabasse fazendo parte de tudo isso. Mas como essa história não é sobre a minha vida, acho melhor começar a falar da grande personagem.

Nome: Alice Maurey Oliver.
Idade: 17 anos.
Pais: Não identificados.

 Por incrível que pareça essa é a ficha inteira de Alice na nossa escola, não encontrei mais nada sobre ela nos arquivos, mas vocês já vão entender o porque.
 Alice nasceu no dia 06 de outubro de 1993,seus pais a abandonaram quando ela tinha 3 anos na porta de um casal jovem, Carolyne e Samuel, eles contavam a Alice que como sempre quiseram um filho, a adotaram com todo amor, ninguém nunca soube onde foram parar os verdadeiros pais de Alice.
 Carolyne dedicava todo tempo a filha Alice por ela ser pequena e desajeitada, sempre vivia toda cheia de roxos, oque deixava sua mãe triste, porque sentia que era sua culpa. O pai de Ali trabalhava com entregas em um caminhão então passava a maior parte do tempo viajando, e quando voltava, estava louco de tanta saudade de sua esposa e filha. Com o salario de Sam não dava para sustentar toda a casa, Carol trabalhava vendendo doces que ela mesma fazia, oque ajudava.
 Ali sempre foi uma criança feliz, sorridente, e ativa, quando eles a adotaram, ela já falava tudo que se pode imaginar, mas a parte engraçada, é que ela tinha o costume de dizer palavras confusas do dicionário.
 Quando ela completou cinco anos, Carol descobriu que estava gravida, oque foi um motivo de festa para todos, inclusive para Alice que sempre quis companhia. Por ser uma menina que amadureceu rápido, Ali sempre ajudou sua mãe em tudo que ela precisasse, e quando Carol não podia levantar nem para servir comida para ela, Ali fazia sem reclamar. Cuidava de tudo, sempre feliz.
 Então quando a linda menina de pela negra, como Sam, nasceu, foi dado o nome de Victória. Alice ficou em casa esperando por sua irmã ansiosamente, ligava a todo minuto para seu pai, para saber se eles iriam demorar ainda. E então finalmente chegaram.
  
 - Ai meu Deus eu não acredito, eles chegaram, eles chegaram. - disse Alice a sua avó paterna Carla.

 Samuel entrou, segurando a mala do bebê e de sua esposa, e logo atrás veio Carolyne segurando em seu colo a linda Victória. Carol abaixou-se devagar para que Ali pudesse ver sua irmã.

 - Ela é a coisa mais linda e delicada que já vi Mamãe. - Ali disse baixo para Carol.
 - Sim filha, é por isso que você tem que ajudar a Mamãe a cuidar dela, ela é muito frágil, e pequena. - Sam disse acariciando os cabelos de Ali.

 - Eu vou cuidar dela Papai, para sempre, não vou deixar que ela se machuque, e se alguém a fizer mau, eu vou atrás de quem fez isso, nem que seja a ultima coisa que eu faça.

 Sam riu, um pouco sem graça, foi algo inesperado dito por uma criança de apenas cinco  anos. Mas ele, esmo sabendo que não devia, acreditou em suas palavras, ele sabia que Ali cuidaria sempre de Victoria.
 Victoria cresceu feliz, sendo o centro das atenções de toda a família, oque fez com que deixassem de lado Alice, mas ela não era o tipo de criança birrenta que chorava por atenção, ou que pelo menos ligasse para isso, então não se importava de ser deixada de lado, e ficava feliz por ver que aquela atenção fazia bem para sua irmã. Mesmo Ali nunca ligando por ser esquecida, ela ficava triste porque ela estava sempre sozinha, nenhum dos seus primos queriam brincar com ela, e não tinha muitos amigos, então brincava sozinha, até com sua própria sombra ás vezes.
 A única pessoa que não deixava Ali sozinha era sua avó Carla, ela fazia de tudo para ver sua neta feliz, nunca fez nenhuma diferença entre seus netos, tratava todos com o mesmo amor. Toda vez que Alice chegava na casa de Carla, sempre tinham bolos, pães e sobremesas esperando por eles, sua casa era o lugar que Ali mais amava ir, exceto pela presença de seu Avô Robert.
 Alice não gostava muito de seu avô, ele era muito bravo e mandava em todos, ele serviu a marinha dos Estados Unidos, e Ali achava que era por esse motivo que era tão nervoso. Diferente de Carla, Robert fazia uma enorme diferença entre seus netos, ele só gostava dos  que o bajulavam e ficavam no seu pé o dia todo, coisa que Ali nunca fez por ninguém. A única pessoa que Ali sempre deu toda a atenção do mundo era Vic, as vezes ela ganhava um presente que tinha gostado muito, e Vic ficava com vontade de ter um igual, então Ali, mesmo tendo gostado muito do presente, dava ele para sua irmã. E foi assim sua vida toda, quando Vic precisava de algo, Ali deixava de ter para dar a ela.

 Ali sempre foi muito baixa, enquanto as garotas de sua idade tinham um e sessenta de altura, Ali tinha um e quarenta e seis, mas ela nunca se incomodou de ser baixa, até gostava.

 Quando completou dez anos, foi para uma escola chamada "The art of learning", oque ela achava esquisito, mas não dava a mínima, sempre foi uma menina que fazia amizades muito fácil, porque era super engraçada e desinibida, quando chegava na escola era o centro das atenções, todos corriam para cumprimenta-la. Mas não era como aquelas meninas patricinhas que chegam na escola e todos corre para ter um pouco de sua atenção, Ali gostava de todos e nunca foi exibida, ela nem entendia o porque todos gostavam tanto dela, mas sempre disseram que era pelo fato de ela ser bondosa, humilde e engraçada.

 Mesmo com toda essa atenção, sempre foi um excelente aluna, tirava apenas notas altas e sempre ajudava a quem pedisse, uma de suas qualidades era que ela não deixava ninguém de fora, nem os nerds, os valentões, patricinhas, ninguém mesmo. Todos sempre se referiam a ela dizendo que era a garota mais legal de todas, mal sabiam eles, em quem ela se transformaria.
 Ali tinha dois amigos que considerava seus irmãos, John Crusery Santiago e Elizabeth Crusery Santiago. Era o trio inseparável, andavam sempre juntos não importa oque acontece-se. E esse lema de ficar junto teve que continuar, pois passaram por algo que ninguém jamais pensou que fosse acontecer. 
       

                Continua...
- Maça.