quarta-feira, 3 de agosto de 2016

Tempo de se despedir.

Eu comecei escrever esse texto no dia em que recebi a noticia que perdi uma pessoa especial (13/7), mas apenas consegui terminar hoje. Dedico a todos que perderam pessoas próximas, e que sabem como é esse sentimento. 


Em Memória...

 A perda de alguém é dividida em muitas fases:
  Primeiro começa com o choque quando você recebe a notícia e simplesmente não consegue reagir e sente como se tivesse levado um tiro no peito, tudo está em câmera lenta e parece não fazer sentido.
  Segundos depois se inicia a fase em que cai a ficha e a bala queima seu peito te fazendo chorar até você simplesmente não conseguir mais, você não pensa em nada apenas chora pela dor insuportável que está sentindo.
  Depois vem a fase em que sua mente vira um silêncio ensurdecedor, você fica imóvel, não chora, não grita, não sente nada. Apenas sente que aquele momento não está acontecendo, sente-se fora do próprio corpo, e você quer reagir porque ficar em silêncio não parece certo, mas não consegue.
 E após minutos ou horas, se inicia a pior fase.
  Aquela em que você chora muito, depois para um pouco, e quando parece ter ficado tudo bem, você chora de novo, e cada vez que volta a chorar parece doer mais. Tudo é real agora. E as vezes você está conversando normalmente e chora sem esperar, mas dói da forma mais insuportável.
 Depois de alguns dias se iniciam novas fases...
  Começando com aquela em que você já não chora mais tanto e quer manter boas lembranças da pessoa, então você quer que seus amigos falem sobre ela, mas todos evitam o assunto como se a pessoa nunca tivesse existido, apenas tentando não te fazer chorar.  Em seguida se inicia o tempo em que você é quem está tentando esquece-la para seguir com sua vida, então não quer ninguém tocando no assunto, mas é exatamente ai em que todos voltam a falar sobre ela.
  Enfim, como sempre dizem, o tempo cura tudo...Mas eu não acredito nessa teoria. Eu tive muitas perdas e posso dizer que a dor nunca passa, você apenas aprende a ignora-la e conviver sem aquilo que perdeu, o tempo não cura ele te ensina a lidar com o que precisa.
  O tempo não cura a dor, não cura o amor, não cura a saudade. Mas no final, tudo que queremos é...tempo.

 Tempo,

 tempo de olha, de sentir, de ouvir, de sorrir, de chorar, de gargalhar, de ficar em silêncio, de te olhar, de conversar, de te sentir, de te beijar, de te abraçar, de correr, de lembrar, de amar, tempo de se despedir.

- Isabela M.

Em memória de:

- Cristovão (avô)
- Marcelo (primo)
- Gustavo (amigo)
- Ivanilde (avó)
- Isabelli (amiga)
- Gabriel (amigo)
- Alex (amigo)
- Gabi (amiga)
- Luciana (amiga)
- Marcos (amigo)
- Jaqueline (amiga)
- João (amigo)
- Juliana (amiga)
- Mirela (amiga)
- Mariana (amigo)
- Julia (amiga)
- Ricardo (amigo)
- Lucas (amigo)
- Luan (amigo)
- John (irmão - coração)

(Obrigada por terem feito parte da minha vida) *